VCPGE 2016 – Obrigado

Mais uma edição (a terceira) do VCPGE realizada e estamos com a sensação do dever cumprido.  Foi quase um ano de trabalho concentrado em 3 dias muitos intensos.

Foi uma semana difícil com os incêndios que não paravam de fustigar a região por onde passavam os trilhos e a preocupação com a segurança dos participantes era prioritária. Felizmente, a temperatura baixou, os trilhos foram pouco afectados pelos incêndios e a prova foi realizada de forma normal, sendo apenas a organização obrigada a cumprir com o estipulado pelo ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas), fazendo uma pequena alteração ao percurso no final da segunda etapa, que obrigou a fazer um desvio da já famosa subida da aldeia de Mata Vacas, que seria a “cereja no topo do bolo”, da designada etapa rainha entre Fafe e Terras de Bouro.

Como sempre fazemos, agradecemos a todos os participantes que aceitaram o nosso desafio e que durante estes dias, partilharam connosco esta paixão pelo BTT.  Cada um viveu-a à sua maneira. Alguns vieram para ganhar, outros para se divertirem e outros para testarem as suas capacidades físicas e mentais e chegarem ao fim seria a sua vitória. A todos respeitamos da mesma forma. A todos tentamos ajudar com o mesmo empenho e dedicação.

Queremos fazer do VCPGE um hino ao BTT. Se estes dias prevalecerem nas vossas memórias e nos vosso corações, o nosso objectivo foi cumprido.

Já estamos com saudades dos trilhos….

VCPGE 2015 – Obrigado

Mais uma edição cumprida do Vila do Conde Peneda Gerês Extreme. Foram três dias com muito trabalho, muita dedicação ao nosso desporto preferido e também muita satisfação, porque tudo correu como planeado.

Agradecemos a todos os participantes que aceitaram o nosso desafio, confiaram nas suas capacidades e acreditaram que juntos podíamos viver um fim-de-semana intenso de BTT. As etapas em linha foram um hino à capacidade física e força mental de quem se aventurou a fazer o VCPGE 2015. Seguramente que na memória de todos vai perduram por muito tempo os momentos vividos durante estes três dias.

Aos que vieram competir com a garra dos grandes atletas, aos que vieram para testar os seu limites, aos que vieram pelo convívio e camaradagem, o nosso muito obrigado. A todos os colaboradores, que de forma exemplar também deram o seu melhor, como se estivessem em prova, também o nosso reconhecimento e agradecimento.

VCPGE não é uma prova fácil de concluir. A todos os que não a conseguiram fazer, por problemas mecânicos, acidente ou cansaço físico, reiteramos o nosso convite para que voltem a tentar em 2016. A superação dos nosso limites, torna-nos mais fortes, determinados e corajosos.

Todos juntos vivemos uma grande aventura. Venha a próxima !

> Não te esqueças de visitar o nosso FaceBook com muitas fotos e histórias do VCPGE 2015.

Falta uma semana para a grande aventura

Agora que estamos precisamente a uma semana do início da edição de 2015 do Vila do Conde Peneda-Gerês Extreme, a ansiedade começa a aumentar e o desejo de rapidamente começar a dar as primeira pedaladas  é grande.

Da nossa parte estamos a preparar tudo para que a tua aventura seja inesquecível. Os reconhecimentos estão concluídos, com muitos kms feitos em trilhos que vão deixar boas recordações.

Ao travessares o Minho do litoral para o interior no primeiro dia e o regresso no dia seguinte, vais verificar que a paisagem muda radicalmente à medida que vais avançando nos trilhos. Esta variedade de  sensações, com novos cheiros, cores, piso e clima torna esta aventura bastante peculiar.

Como devem imaginar, as etapas não são propriamente fáceis de fazer, com maior dificuldade no primeiro dia. Mas, tudo é relativo.  Com boa preparação física, vai ser uma grande aventura participar no VCPGE 2015. Pela nossa parte vamos “mimar-vos” com abastecimentos bem recheados de “iguarias” e um verdadeiro banquete no final da cada etapa, para recuperaras as energias.

Vamos ter festas concelhias em Arcos de Valdevez, onde podes fazer “recuperação activa” ao som do malhão ou do vira tocado ao vivo pelas rusgas de concertinas.

Em alternativa podes relaxar na magnífica praia fluvial do Rio Vez (um dos menos poluídos da Europa) .

O VCPGE é uma grande aventura desportiva com com muita camaradagem, convívio, alegria e algum esforço.

Que venha rápido o dia 7 de Agosto 2015 !

 

Em direcção ao desconhecido …

Fazer os reconhecimentos do Vila do Conde Peneda-Gerês Extreme, é sempre uma aventura inesquecível.  Depois de muitas horas de trabalho no computador a  planear o percurso, partir à descoberta dos trilhos no terreno está sempre repleto de surpresas. Aquela subida que parecia ser interessante, afinal não passa de uma trialeira impraticável, e logo temos que procurar alternativa. Ou então fazemos uma longa descida, que no final está bloqueada por densa vegetação. Resultado: Pegar na bicicleta às costas e atravessar o mato e as silvas, algumas vezes por “trilhos”, onde só se aventuram animais selvagens como javalis, cuja presença é comprovada pelos seus excrementos.

FILE0007O entusiasmo, de partir em direcção ao desconhecido, por locais onde nunca passamos e onde poucos se aventuram a ir, explorar as serras à procura do trilho perfeito, sermos surpreendidos pela beleza da paisagem, muitas vezes arrebatadora, os animais selvagens que furtivamente aparecem à nossa frente, torna cada saída algo de especial. Tão especial que algumas vezes percorremos trilhos que não estavam nos planos, “só” porque a paisagem é magnífica ou a tentação de os descobrir e ficar a conhecer é demasiado grande.

Na edição de 2014, quando fazia a solo o último reconhecimento, a poucos dias do evento, só para verificar se estava tudo bem e não havia surpresas pelo percurso, estava a divertir-me bastante e com uma sensação estranha: Estava a sentir saudades dos meus reconhecimentos. Saudades dos bons momentos vividos em plena natureza, dos trilhos que descobri a da satisfação que isso me deu. Saudades do muito trabalho que tive e da satisfação de saber que os participantes iam gostar dos percursos, porque se eu me divertia muito a fazê-los, eles também se iam divertir. Saudades  dos “grandes empenos”, das dores de costas e dores nas pernas, que inexplicavelmente nos fazem voltar aos cheiros, sons e todas aquelas sensações, que só quem pedala muito por esses trilhos fora conhece. Saudades de adormecer com o cérebro cheio de todas essas sensações que nos povoam a mente e passam como um magnífico filme de aventuras, mesmo antes de adormecermos.

Para o VCPGE de 2015, já tenho muitos kms de reconhecimentos nas pernas, com algumas aventuras pelo meio. Mas, ainda faltam fazer muitos mais kms e quanto às sensações, essas vão pelo mesmo caminho do ano passado …

Jorge Maia (responsável pelo percurso do VCPGE)